3 de jul de 2017

Minha alma é um tinteiro vazio

"[...] minha alma é um tinteiro vazio. Que Diabo quererá tomá-la em pagamento para assegurar-me a realização de minha obra? 

O Diabo devia ser a carta que mais frequentemente se encontra em meu ofício: a matéria-prima do escrever não estará toda por acaso nesse ressurgir à superfície de grifos peludos, assanhamentos caninos, chifradas caprinas, violências interditas que bracejam nas trevas?"

Italo Calvino. O castelo dos destinos cruzados. p. 138.

Nenhum comentário: