8 de nov de 2016

Teologia/2

"O deus dos cristãos, Deus da minha infância, não faz amor. Talvez o único deus que não fez amor, entre todos os deuses de todas as religiões da história humana. Cada vez que penso nisso, sinto pena dele. E então o perdoo por ter sido meu superpai castigador, chefe de polícia do universo, e penso que afinal Deus também foi meu amigo naqueles velhos tempos, quando eu acreditava Nele e acreditava que Ele acreditava em mim. Então preparo a orelha, na hora dos rumores mágicos, entre o pôr do sol e o nascer subir da noite, e acho que escuto suas melancólicas confidências."

Eduardo Galeano. O livro dos abraços. p. 87.

Um comentário:

Gugu Keller disse...

Deus vê quem se diz dele serviçal legislador de uma pesada lei penal.
GK