13 de out de 2016

Existe vida após abrir essa caixinha de música?

Boa noite (até para você, leitor diurno),

Estou com uma fascinação por caixinhas de música e não sei como lidar com minha existência depois que descobri o site Music Box Melodies, que oferece um programa de conversão de músicas em melodias de caixa de música. O site tem algumas de minhas músicas preferidas, como The blowers daughter, e fiquei realmente encantada. Além disso, encontrei esse gif e não consigo parar de contemplá-lo enquanto escuto as melodias. Questionei, no título, se existe vida após abrir essa caixinha de música virtual, pois fiquei num estado de suspensão ou algo parecido. Não sei explicar, mas eu já disse aqui, que música e outras artes fazem isso comigo. Aí escrevo postagens como essa, tão apaixonadamente, que quando leio em outro dia parece bobo, piegas. Lembro, então, de Fernando Pessoa:

Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.

Talvez possa estender esse pensamento a qualquer escrita apaixonada.



Penso ser possível passar um bom tempo olhando para este casal dançando. 

Não tem relação com as caixinhas de música, mas lembrei-me da canção Nothing matters when we're dancing, do Magnetic Fields, que é linda e delicada. Ouvi-la e ver esse gif  ao mesmo tempo faz muito sentido para mim.


The blower's daughter | Damien Rice


Love you till the end | The Pogues


Liebestraum nº 3 | Liszt



Nocturne op.9 No.2 | Chopin

4 comentários:

Sou Eu disse...

;-;

Alexandre Durden disse...

Gosto muito de ouvir essas melodias, acalma, e ajuda muito a refletir sobre a vida! desde Liszt e Wagner...ahaha

Mariane Bach disse...

Com toda razão, Alexandre!

Bah, faz tempo que não ouço Wagner! Já leu "O Anel dos Nibelungos"? Recomendo.

Alexandre Durden disse...

Nãao, pior que nunca li hahaha, irei pesquisar ja!! eu gosto de ouvir as vezes relaxa bastante haha, pode me passa teu email?, por lá é melhor hahah