19 de mai de 2016

Como um nascido girassol num túmulo.

"Quero antes afiançar que essa moça não se conhece senão através de ir vivendo à toa. Se tivesse a tolice de se perguntar "quem sou eu?" cairia estatelada e em cheio no chão. É que "quem sou eu?" provoca necessidade. E como satisfazer a necessidade? Quem se indaga é incompleto."

Clarice Lispector. A hora da estrela. p. 15.

Um comentário:

Gugu Keller disse...

Conhecer-se é privilégio de poucos.
GK