30 de nov de 2013

LISBON REVISITED

Não: não quero nada.
Já disse que não quero nada.

Não me venham com conclusões!
A única conclusão é morrer.

Não me tragam estéticas!
Não me falem em moral!
Tirem-me daqui a metafisica!
Não me apregoem sistemas completos, não me enfileirem conquistas
Das ciências (das ciências, Deus meu, das ciências!) ­
Das ciências, das artes, da civilização moderna!

Que mal fiz eu aos deuses todos?

Se têm a verdade, guardem-na!

Sou um técnico, mas tenho técnica só dentro da técnica.
Fora disso sou doido, com todo o direito a sê-lo.
Com todo o direito a sê-lo, ouviram?

Não me macem, por amor de Deus!

Queriam-me casado, fútil, quotidiano e tributável?
Queriam-me o contrário disto, o contrário de qualquer coisa?
Se eu fosse outra pessoa, fazia-lhes, a todos, a vontade.
Assim, como sou, tenham paciência!
Vão para o diabo sem mim,
Ou deixem-me ir sozinho para o diabo!
Para que havemos de ir juntos?

Não me peguem no braço!
Não gosto que me peguem no braço. Quero ser sozinho.
Já disse que sou sozinho!
Ah, que maçada quererem que eu seja de companhia!

Ó céu azul ­ o mesmo da minha infância ­,
Eterna verdade vazia e perfeita!
Ó macio Tejo ancestral e mudo,
Pequena verdade onde o céu se reflecte!

Ó mágoa revisitada, Lisboa de outrora de hoje!
Nada me dais, nada me tirais, nada sois que eu me sinta.
Deixem-me em paz! Não tardo, que eu nunca tardo...
E enquanto tarda o Abismo e o Silêncio quero estar sozinho!



Álvaro de Campos (Fernando Pessoa)

28 de nov de 2013

Cartas a um jovem poeta.

Worpswede, Bremen, 16 de julho de 1903.

"Se se prender à natureza, ao que nela existe de simples e pequeno, àquilo que quase ninguém observa e que, de repente, se metamorfoseia no infinitamente grande, no incomensurável, - se estender o seu amor a tudo que vive - se humildemente tentar ganhar a confiança do que lhe parece mesquinho - então tudo lhe será mais fácil, tudo lhe parecerá mais harmonioso e, por assim dizer, mais repousante. A sua inteligência, espantada, ficará talvez na retaguarda, mas a sua consciência mais profunda despertará e compreenderá. É tão jovem, tão inexperiente ainda diante das coisas, que desejaria pedir-lhe, o melhor que soubesse, uma grande paciência para tudo o que ainda não estiver decidido no seu coração. Esforce-se por amar as suas próprias dúvidas, como se cada uma delas fosse um quarto fechado, um livro escrito em idioma estrangeiro. Não procure respostas que não lhe podem ser dadas, porque não saberia ainda colocá-las em prática e vivê-las. E trata-se, precisamente, de viver tudo [...]."

Rainer Maria Rilke.

24 de nov de 2013

Língua Portuguesa - Olavo Bilac

Última flor do Lácio, inculta e bela,
És, a um tempo, esplendor e sepultura:
Ouro nativo, que na ganga impura
A bruta mina entre os cascalhos vela...

Amo-te assim, desconhecida e obscura.
Tuba de alto clangor, lira singela,
Que tens o trom e o silvo da procela,
E o arrolo da saudade e da ternura!

Amo o teu viço agreste e o teu aroma
De virgens selvas e de oceano largo!
Amo-te, ó rude e doloroso idioma,

em que da voz materna ouvi: "meu filho!",
E em que Camões chorou, no exílio amargo,
O gênio sem ventura e o amor sem brilho!


Curiosidade: Flor do Lácio é uma expressão usada para designar a Língua Portuguesa, última língua derivada do Latim Vulgar falado no Lácio, uma região italiana. As línguas latinas (também chamadas de românicas ou neolatinas) são aquelas que derivaram do Latim, sendo as mais faladas: Francês, Espanhol, Italiano e Português.

22 de nov de 2013

Trio Amadeus: Música Erudita & MPB


O Trio Amadeus é um grupo de muita personalidade que surgiu em 2003, em Belo Horizonte. Formado por Marcelle Chagas, soprano e harpista, Fábio Lopes, cantor popular e violonista e Rafael Marcenes, violinista, o grupo faz uma transformação classico-pop de músicas consagradas do cenário mundial. A versatilidade é tanta que vai de ópera a MPB. A mistura harpa, violino e violão, além das vozes de Fábio e Marcelle, fazem uma assinatura musical inédita e  inconfundível. Eles já se apresentaram em várias partes do Brasil e na Europa e a cada dia consolidam mais seu nome neste mercado tão amplo e inexplorado no país.  



Scarborough Fair - Música Medieval 




19 de nov de 2013

Cat Stevens & Folk

Acabo de escutar Cat Stevens pela primeira vez e estou encantada com sua música. Um bom folk rock para ouvir e descansar depois de um dia de trabalho era tudo que eu queria. E ficou melhor ainda com o barulho da chuva caindo lá fora. :)


Cat Stevens, nome artístico de Steven Demetre Georgiou, é um cantor e compositor britânico. Vendeu 40 milhões de álbuns, principalmente entre as décadas de 1960 e 1970. Entre suas canções mais populares estão "Morning Has Broken", "Peace Train", "Moonshadow", "Wild World", "Father and Son" e "Oh Very Young". Depois de sua conversão ao Islã adotou o nome de Yusuf Islam.




12 de nov de 2013

Macabéa e Olímpico de Jesus

"Eles não sabiam como se passeia. Andaram sob a chuva grossa e pararam diante da vitrine de uma loja de ferragem onde estavam expostos atrás do vidro canos, latas, parafusos grandes e pregos. E Macabéa, com medo de que o silêncio já significasse uma ruptura, disse ao recém-namorado:

- Eu gosto tanto de parafuso e prego, e o senhor?"

A Hora da Estrela. Clarice Lispector. 24ª edição.  Editora Francisco Alves. Página 60.
[Minha primeira leitura de Clarice.]