22 de jul de 2013

O corpo de delito do amor.

"O sono compartilhado era o corpo de delito do amor. (...) Tomas pensava: 'Deitar com uma mulher e dormir com ela, eis duas paixões não somente diferentes mas quase contraditórias. O amor não se manifesta pelo desejo de fazer amor (esse desejo se aplica a uma série inumerável de mulheres), mas pelo desejo do sono compartilhado (esse desejo diz respeito a uma só mulher)'."

[ Trecho do livro A Insustentável Leveza do Ser - Milan Kundera ]

Nenhum comentário: