11 de mar de 2013

Porque eu sonho, eu não sou.


"Minha mãe trouxe uma bela rosa feita de plástico, supostamente para alegrar a sala, porque uma flor é uma imagem, ou melhor, uma ideia de natureza. O vermelho escarlate está esmaecido pela poeira que o enterra mais e mais a cada dia. Se pelo menos alguém da família percebesse o quão artificial é esta flor, com sua etiqueta de "made in Hong Kong" colada sob uma pétala. E é preciso apenas um pequeno gesto meu para retirar a etiqueta, e começar a acreditar na ilusão. Mas eu me recuso a tocá-la. Não quero descansar no cemitério dos mortos vivos."

Trecho do filme Léolo (1992).

Nenhum comentário: