19 de mar de 2013

Crônica de um Acidente Anunciado [ou As Aventuras do Dedo Mínimo]

No dia em que iria bater o seu mindinho contra a quina do móvel, Mariane Bach acordou as 9:30h da manhã. Era certamente um belo dia de sol, a temperatura beirava aos 20ºC. Seu irmão e sua cunhada repousavam na sala, assistindo a tudo de melhor que a televisão pode oferecer em um domingo. Sua irmã estudava em seu quarto. A localização dos progenitores na cena é desconhecida. O horário em que o "acidente" aconteceu é indefinido. Sabe-se, no entanto, que foi por volta do meio-dia. Mas se foi antes ou depois de comer churrasco e maionese poucos saberiam dizer. O que se sabe, é que Mariane saiu da cozinha em direção à sala, e no exato momento em que daria o segundo passo: pleft! Bateu com o pé, ou mais precisamente, com o dedo mindinho contra o sofá, comumente chamado de poltrona-do-papai, herança de sua avó Hedwiges. E então ela proferiu um grito de horror:

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHH!

Imediatamente após o acidente, Mariane foi pulando em um pé só até o seu quarto, deitou-se na cama e foi fazer qualquer atividade irrelevante para o caso. A princípio, a dor havia passado. Mas ninguém estava preparado para o que viria a seguir.

Uma hora depois, o dedo voltou a doer. Cinco horas depois, o dedo continuava doendo. Doze horas depois, o dedo ainda doía e começava a ganhar pigmentação característica. Um dia depois, o dedo doía pra caralho e estava roxo. 
Mariane Bach e suas conselheiras tendem a crer que o dedo está destroncado ou algo do tipo (se é que isso é possível).

A vítima (à direita da foto).

E quem é o culpado desse crime inescrupuloso? À primeira vista, vocês diriam: "É da garota, que deve ser cega, porque não viu o sofá na sua frente!". Entretanto, meus caros amigos, para que culpar Mariane, para que apedrejá-la tão facilmente, quando se pode por a culpa em outra pessoa? Mas em quem? Em quem?

- MÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃEEEEE!

A mãe de Mariane, excelentíssima rainha do Clã das Mulheres-Que-Ficam-Mudando-Os-Móveis-De-Lugar, acusada de crime doloso, foi condenada a sete anos de reclusão no quarto mais alto, da torre mais alta do castelo. Seu crime foi posicionar a poltrona exatamente a 27º sul da linha do Equador, 57º a Oeste do Meridiano de Greenwich, a uma altitude de 376 metros acima do nível do mar, ou para ser mais precisa, bem no meio do meu caminho

E apenas para refletirmos ao final dessa linda história, para que serve, afinal, o dedo mindinho? Pelo que li, parece que perdeu sua função primordial, que era de dar equilíbrio ao corpo, adquirindo outras funções, como bater contra os móveis, incomodar no sapato, saltar pra fora da sandália, enfim... Mas não percam as esperanças meus irmãos, talvez Lamarck esteja certo e em uma próxima vida nasçamos sem ele. (Ahh, mas eles são tão fofinhos! *--* Assim, meio tortinhos, mas fofinhos!). Sei que hoje em dia algumas mulheres americanas já estão amputando o mindinho, para poder usar salto alto mais confortavelmente. Bem, pelo menos foi o que eu ouvi falar. Se continuar assim, prevejo uma futura revolta dos dedos mínimos:

- Mindinhos de todos os países, uni-vos!

6 comentários:

Pedro Passerini disse...

Muito bom... O texto haha.
Sinto muito pelo dedo, melhoras ;)

Wolf ☣ Haltz disse...

Outch! Fiquei pensando por quem Diabos os mindinhos são tão sensíveis e imaginando o quão bizarro é a atitude de tacar a faca no dedo apenas pra caber no salto e.e mas sei lá, deve ser menos bizarro do que ter dedos a mais.

Mariane Bach disse...

Obrigada Pedro! (:

W.H., eu acho que pra alguém cortar o dedo fora não pode ser muito normal mesmo, não consigo imaginar alguém fazendo isso. Ter dedos a mais deve ser estranho também.

Carina Santos disse...

Mas meu deus! oO hsuashaussh

Tudo bem que foi há 2 days ago mas, ele melhorou? Se só de olhar já deu uma baita aflição, imagine pra ti como foi! :s

Mas ainda assim, muito bom (e divertido, pois é) o texto! :)

Beijo
http://aguriademoletom.blogspot.com.br/

Mariane Bach disse...

Meu dedo está melhorando, ainda bem. ^^ Beijoos!

Carol Ellwanger disse...

Nunca me canso de ler esse post. E rio sempre, da mesma 'piada' kkk Saudadees :D