10 de fev de 2012

Trechos - Na Natureza Selvagem


Eu estou tentando desenhar o Eddie Vedder, e como de costume, se desenho alguém tenho que ouví-lo também. Sendo assim, meus dias estão cheios de Pearl Jam, Ukulele Songs e Into the Wild. E como uma coisa leva a outra, fiquei com vontade de ver o filme de novo. Então, ontem eu assisti Into The Wild (Na Natureza Selvagem) mais um vez. Eu sei, é um vício. Mas dessa vez, eu comecei a anotar frases, partes do filme que eu gosto, e agora vou postar aqui. Não deu pra assistir o filme até o fim, acho que nem até a metade, porque tive que sair pra jogar futsal, mas outra hora eu vejo de novo e, quem sabe, coloco mais trechos aqui.

"Estão quase se casando. São crianças. São tolos. Só sabem que são inocentes. Jamais magoarim alguém. Quero chegar pra eles e dizer: Parem! Ela é a mulher errada, ele é o cara errado. Vão fazer coisas que jamais imaginaram que iriam fazer. Vão fazer maldades com os filhos, vão sofrer de um modo que jamais imaginaram. Vão querer morrer. Eu quero chegar até eles lá, sob o sol do final de maio, e dizer, mas eu não faço isso. Eu quero viver."

"Mais do que amor, que dinheiro, que fé, que fama, que beleza, me deêm a verdade."

"Os únicos presentes do mar são golpes duros e, as vezes, a chance de sentir-se forte. Eu não compreendo muito o mar, mas sei que as coisas são assim por aqui. E também sei como é importante na vida, não necessariamente ser forte, mas sentir-se forte. Confrontar-se ao menos uma vez, achar-se ao menos uma vez na mais antiga condição humana, enfrentar a pedra surda e cega a sós, sem outra ajuda além das próprias mãos e a cabeça."

" A felicidade só é real quando compartilhada."

Nenhum comentário: