26 de fev de 2012

Músicas da Semana

 As músicas que mais ouvi na minha última semana de férias:

1 - The Bear and the Maiden Fair - Irish Moutarde
2 - Sunrise - Waylander
3 - Cry for the Moon - Epica
4 - Bridge Over Trouble Waters - Black Label Society
5 - Álbum Celtic Seashore

1 - Essa música é o primeiro single da banda de celtic punk rock, Irish Moutarde (que lembra muito a banda Dropkick Murphys). Li sobre eles no Celtas Today, lá está disponível o link para download da música.

2 - Adoro descobrir novas bandas de folk metal e de música celta, a última que ouvi e gostei foi a Waylander.

3 - Basicamente, se não estou ouvindo folk, estou ouvindo Epica (metal sinfônico).

4 - Encontrei a música Bridge Over Trouble Waters em um cd velho, mas em uma versão apenas instrumental. Como prefiro a do Black Label Society, não parei de ouvir.

5 - Celtic Seashore é um álbum que vi no Celtas Today e que, segundo eles, é o "cd perfeito para quem quer ter momentos de introspecção e relaxamento ao som do melhor da música tradicional celta embalado ao perfeito som do mar...". Eu achei bom pra ir dormir, é calmo e relaxante.



Top 5 - Filmes

Hoje vou postar sobre meus filmes favoritos. Como eu queria encaixar em um Top 5, alguns ficaram de fora, por isso talvez eu faça uma parte II outra hora. Enquanto eu escrevia sobre os filmes, notei que cada um deles (menos Alexandria) tem uma música marcante. Escrevi sobre isso nos trechos em azul.

Na Natureza Selvagem (Into the Wild): Início da década de 90. Christopher McCandless (Emile Hirsch) é um jovem recém-formado, que decide viajar sem rumo pelos Estados Unidos em busca da liberdade. Durante sua jornada pela Dakota do Sul, Arizona e Califórnia ele conhece pessoas que mudam sua vida, assim como sua presença também modifica as delas. Até que, após dois anos na estrada, Christopher decide fazer a maior das viagens e partir rumo ao Alasca. Meu filme preferido! Excelente trilha sonora na voz de Eddie Vedder. Minhas canções favoritas são Society, Rise e Guaranteed.
 







Closer - Perto Demais (Closer): Anna é uma fotógrafa bem sucedida que conhece e seduz Dan Woolf, um jornalista sem sucesso tentando lançar um livro, os dois acabam tendo um rápido envolvimento. A seguir, Anna conhece Larry Gray de uma forma um tanto inusitada, e, mais tarde, se casa com ele. Dan mantém um caso com Anna mesmo depois de seu casamento e usa a misteriosa Alice, uma stripper, como sua musa inspiradora, sem saber que Alice carrega diversos segredos ainda não revelados. Já vi esse filme diversas vezes, adoro o jeito como começa, gosto dos diálogos. A trilha sonora também é boa, a música The Blower's Daughter, do Damien Rice, é uma das minhas favoritas.


Alexandria (Ágora): Século IV. No Egito, sob o poder do Império Romano, violentos confrontos sociais e religiosos invadem as ruas de Alexandria. Presa entre paredes, sem poder sair da lendária livraria da cidade, a brilhante astrónoma, Hypatia, com a ajuda dos seus discípulos, faz tudo para salvar os documentos da sabedoria do Antigo Mundo. Entre os discípulos, encontram-se dois homens que disputam o seu coração: o inteligente e privilegiado Orestes e o jovem Davus, escravo de Hypatia. O filme me fez refletir e me interessar na história da biblioteca de Alexandria e no conceito de paganismo.



The Music Never Stopped: História de um pai que se esforça para se conectar com seu estranho filho Gabriel, depois que ele adquire um tumor cerebral que o impede de guardar novas memórias. Com Gabriel incapaz de encarar as crenças e os interesses que causaram sua distância física e emocional, Henry deve aprender a abraçar as escolhas de seu filho e tentar conectar-se com ele através da música. Um filme que fala de música tem que ter uma ótima trilha sonora! Esse tem Bob Dylan, The Beatles e muito Grateful Dead. Quando assisti pela primeira vez, fiquei viciada em Summer Song, do The Tulips.
 
Jornada da Alma (Prendimi l'anima): Em 1905 Sabina, uma jovem russa de 19 anos que sofre de histeria, recebe tratamento em um hospital psiquiátrico de Zurique, na Suíça. Seu médico, o jovem Carl Gustav Jung, aproveita o caso para aplicar pela primeira vez as teorias do mestre Sigmund Freud. A cura de Sabina vem acompanhada de um relacionamento amoroso com Jung. Após alguns anos ela volta à Rússia, tornando-se também psicanalista e montando a primeira creche que usa noções de psicanálise para crianças. Década após sua morte, ela tem sua trajetória resgatada por dois pesquisadores. Gosto muito desse trecho do filme "Meu nome é Sabina Spielrein. Quando morrer quero que o Dr. Jung receba minha cabeça, só ele pode abrí-la e dissecá-la. Quero que meu corpo seja cremado e minhas cinzas espalhadas sob um carvalho com os dizeres: eu também era um ser humano." A música que marca esse filme chama-se Tumbalalaika.
 

25 de fev de 2012

Futsal :)

Segunda-feira começam as minhas aulas. O mais triste desse fim de férias é que o futsal de toda quinta-feira também irá acabar. Foi muito bom jogar e eu espero repetir a experiência nas próximas férias! A pedido das meninas (e já que eu não estou nas redes sociais) vou postar aqui algumas fotos do nosso último jogo, que teve direito a pão com salsichão na praça depois! \o/ As fotos não estão muito boas, mas dá pro gasto! Para ver todas as fotos clique em "mais informações" e para ampliar clique nas fotos.


23 de fev de 2012

Libellulidae

Dragonfly
Tipo de diálogo que só acontece entre Carol e eu:

Mari está em casa. O telefone toca. É Carol.
...
Carol: - Maaaari, eu achei uma libélula morta! Tu quer ela pra ti?
Mari:  - Tá. 
Carol: - Então vem aqui em casa buscar.

E eu fui, afinal, não é todo dia que alguém te liga oferecendo um animal em decomposição! HAHA



O Mistério da Libélula

La vie universitaire.

Jack London definiu a vida acadêmica como uma "busca sem paixão por um conhecimento desapaixonado."

Neste momento estou com raiva da faculdade. 
E minhas aulas começam segunda.

21 de fev de 2012

Signos Nórdicos

É difícil de acreditar, mas hoje eu vou falar de signos. Eu sei que a astrologia é uma pseudociência, portanto, eu não acredito e nem ligo para essa coisa de signos. Entretanto, foi só colocar a palavra "nórdicos" atrás,  que eu já fiquei interessada.

O meu signo nórdico é esse:

SOKKVABEKK - (23/08 a 22/09)
"O Rio do Tempo e dos Ventos", local onde residia Saga, e que Odin visitava diariamente para beber do rio das memórias antigas. Prático, organizador, observador, introspectivo e crítico. mesmo não sendo expansivo, mostra-se afetuoso. de temperamento tranqüilo e laborioso. Alegre e bem humorado, dotado de muita força mental.

Se você também se interessa por mitologia nórdica, ou simplesmente quer saber seu signo nórdico, visite a Taverna Sádica! Na próxima vez que alguém me perguntar qual é o meu signo, em vez de dizer "essas coisas não existem", vou responder com orgulho: SOKKVABEKK! :) 

Ahh...e tem mais! Para os mais interessados, lá na Taverna Sádica também tem uma matéria sobre a sexualidade de cada signo nórdico, é só clicar aqui para acessar a página. 
  

Sláinte a la Brasilis

Já que hoje é carnaval, resolvi ouvir música brasileira! Ou quase isso. A música Sláinte a La Brasilis, da banda Braia (do Bruno Maia, ex-Tuatha de Danann), é metade música celta, metade chorinho. Uma mistura bem interessante!



Coisas que me deixam feliz:

Chuva, café e Led Zeppelin.

20 de fev de 2012

Le Petit Prince


Luana - Yoñlu


Hoje, mais uma vez, eu li sobre Yoñlu. Sua história, como planejou seu suicídio, a carta que deixou aos seus pais... Também ouvi suas músicas. Minhas preferida é essa, Luana. Caso alguém queira ler sobre sua história, pode acessar esse link do Toxina Diária: Yoñlu, o gênio suicida.

"Agora eu encontrei aqueles dias escorregando através da solidão. Agora vejo que isso não me ajuda a entender como a dor se tornou do tamanho do mundo. Como eu percebi que a vida é perder amigos"  (Trecho da música Suicide Song de Yoñlu).

19 de fev de 2012

Nega Maluca para Iniciantes

Delicious, delicious!
Essa receita de nega maluca é muito simples (trazida do Paraná pela Carol que aprendeu com a  vizinha Pri) e faz parte de um projeto criado por Caroline Ellwanger, denominado "Ensinando a noob da Mari a fazer qualquer porcaria na cozinha". HA! 

Massa:                                                                                                                                                       

Ingredientes:
4 ovos
2 xícaras de açúcar
2 xícaras de farinha
1/2 xícara de chocolate em pó (pra não falar Nescau, rsrs)
1 xícara de água
1/2 xícara de óleo
1 colher de sopa (bem cheia) de Royal

Modo de preparo:

Coloque todos os ingredientes (exceto o Royal) em um recipiente e misture à mão, até homogeneizar e ficar sem bolinhas. Depois acrescente o Royal e misture devagar. Despeje a massa pronta em uma forma untada com margarina e farinha e leve para assar, em forno pré-aquecido a 180ºC, durante aproximadamente 30 ou 40 minutos.

Cobertura:

Ingredientes:
1 e 1/2 xícara de leite
3 colheres de açúcar
4 colheres de chocolate em pó
2 colheres de sopa de margarina

Modo de preparo:
Colocar todos os ingredientes em uma panela em fogo alto. Mexer até a margarina dissolver, depois disso não há mais necessidade. Deixar cozinhar por uns 15 minutos. Colocar no bolo e finalizar com chocolate granulado.
  
Depois disso é só comer e ser feliz!  :)



16 de fev de 2012

A vida ao contrário.

A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.
Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade.
Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?
 
- Charles Chaplin

Vi no blog Entra Aí :)
Isso sempre me lembra O Curioso Caso de Benjamin Button.

14 de fev de 2012

Psicodelia na noite.

Sabe quando é uma hora da manhã e
você sente  necessidade de ouvir
Júpiter Maçã?


Pois é. Eu também não sei.


But sometimes it happens.

12 de fev de 2012

Whiskey na Jarra!

Thin Lizzy
Eu ia fazer uma postagem sobre a banda Grateful Dead e olhando seus vídeos no YouTube vi que tinham uma música chamada Whiskey in the Jar, daí pensei: O Metallica regravou uma música do Grateful Dead?! Então, pesquisando no meu querido Google, descobri que não era nada disso. Eu não sei se sou a única, mas eu não sabia que essa música não era original do Metallica.

Whiskey in the Jar é, na verdade, uma música folclórica irlandesa muito conhecida, que recebeu maior notoriedade ainda após ser gravada pela banda de folk irlandesa The Dubliners, em 1960. Depois disso, a banda de rock Thin Lizzy entrou para as paradas de sucesso com essa música, e mais tarde, em 1998, foi a vez do Metallica. A versão do Grateful Dead não sei em que ano foi feita, mas não ganhou muita fama. Segundo a Wikipédia: Sua letra se passa nas montanhas de Cork e Kerry, e fala sobre um salteador que é traído por sua esposa (ou amante).

Nos sites em que visitei, sempre tinha uma discussão sobre qual seria a melhor versão, eu gostei de todas, cada uma ao seu estilo, mas essa banda Thin Lizzy me conquistou. A do Metallica se parece muito com a Thin Lizzy, já as outras duas tem uma levada um pouco diferente.

 




E então, o que acharam?! Comentem! :)


11 de fev de 2012

Fabricando camisetas :)

Olá seres humanos! Há muito tempo atrás eu pintei numa camiseta branca a frase Smells Like Teen Spirit, e como a camiseta era muito larga eu quase nunca usava, resolvi customizá-la, cortando as laterais e dando nós. Pintei a camiseta usando uma canetinha azul para tecido e tinta de tecido azul e rosa, que eram as únicas cores que eu tinha em casa.

Como a camiseta era no início.
Abri as costuras laterais e cortei várias tiras, depois amarrei.
Depois mudei um pouco a estamapa, fazendo um fundo de círculos azuis.

Camiseta pronta.
Então, em um belo dia de sol, Carol viu a camiseta, gostou muito e quis fazer uma também. Compramos mais algumas tintas de tecido e mais uma canetinha para tecido, dessa vez preta. Fizemos a dela do tipo gola canoa, que cai no ombro, e com o mesmo esquema frase e fundo de círculos azuis, mas acrescentamos alguns detalhes a mais. Então agora vamos às fotos da camiseta da Caroline:

Primeiro escrevemos uma frase.

Depois eu fiz o fundo e alguns pássaros, tudo bem colorido.

Como ficam as amarrações do lado.

:)
Carol e sua nova camiseta.

Carol e eu.
Sabe, dá uma emoção usar uma coisa que você mesma fez. Beijos, até mais!

10 de fev de 2012

Músicas da Semana

Quais músicas você mais ouviu essa semana?

1 - Dig Up Her Bones - The Misfits
2 - Cry for the Moon - Epica
3 - Rise - Eddie Vedder
4 - Du Hast - Rammstein
5 - Society - Eddie Vedder

Trechos - Na Natureza Selvagem


Eu estou tentando desenhar o Eddie Vedder, e como de costume, se desenho alguém tenho que ouví-lo também. Sendo assim, meus dias estão cheios de Pearl Jam, Ukulele Songs e Into the Wild. E como uma coisa leva a outra, fiquei com vontade de ver o filme de novo. Então, ontem eu assisti Into The Wild (Na Natureza Selvagem) mais um vez. Eu sei, é um vício. Mas dessa vez, eu comecei a anotar frases, partes do filme que eu gosto, e agora vou postar aqui. Não deu pra assistir o filme até o fim, acho que nem até a metade, porque tive que sair pra jogar futsal, mas outra hora eu vejo de novo e, quem sabe, coloco mais trechos aqui.

"Estão quase se casando. São crianças. São tolos. Só sabem que são inocentes. Jamais magoarim alguém. Quero chegar pra eles e dizer: Parem! Ela é a mulher errada, ele é o cara errado. Vão fazer coisas que jamais imaginaram que iriam fazer. Vão fazer maldades com os filhos, vão sofrer de um modo que jamais imaginaram. Vão querer morrer. Eu quero chegar até eles lá, sob o sol do final de maio, e dizer, mas eu não faço isso. Eu quero viver."

"Mais do que amor, que dinheiro, que fé, que fama, que beleza, me deêm a verdade."

"Os únicos presentes do mar são golpes duros e, as vezes, a chance de sentir-se forte. Eu não compreendo muito o mar, mas sei que as coisas são assim por aqui. E também sei como é importante na vida, não necessariamente ser forte, mas sentir-se forte. Confrontar-se ao menos uma vez, achar-se ao menos uma vez na mais antiga condição humana, enfrentar a pedra surda e cega a sós, sem outra ajuda além das próprias mãos e a cabeça."

" A felicidade só é real quando compartilhada."

6 de fev de 2012

Unhas: Zebra e Oncinha

No último fim de semana, Carol e eu resolvemos colocar em prática a ótima idéia que vimos no blog Glam Groupies e fazer nosssos próprios adesivos de unha. Fizemos de oncinha colorida e zebra.

Eu pintando os adesivos de oncinha.



Resultado final: Mari de zebra rosa, Carol de oncinha colorida.

No meio da bagunça saiu até uma unha de pokebola, haha.
Testando: Misfits (FAIL), Rolling Stones e mais zebra.




Se gostou da idéia de fazer adesivos para as unhas na sua própria casa, é só passar no blog Glam Groupies que lá as meninas explicam passo a passo. Até mais! o/

Sonhos que podemos ter.

Um dia me disseram que as nuvens não eram de algodão. Um dia me disseram que os ventos às vezes erram a direção. E tudo ficou tão claro, um intervalo na escuridão, uma estrela de brilho raro, um disparo para um coração...


...Somos quem podemos ser, sonhos que podemos ter.

Somos quem podemos ser - Engenheiros do Hawaii

Ilha das Flores

Olá seres com tele-encéfalo altamente desenvolvido e polegar opositor! Hoje vim falar de um documentário que assisti quando eu ia na 3ª série mais ou menos, e nunca mais esqueci dele. Desde então eu queria assistir de novo, e hoje na casa da Carol eu lembrei, daí nós assistimos. Eu estou falando do documentário Ilha das Flores, acho que quase todo mundo já viu ele alguma vez na vida (ou não?), mas estou postando aqui caso alguém ainda não tenha visto, ou queira rever. Eu acho muito bom, e só tem 13 minutos, então assistam!

Ilha das Flores: Diretor: Jorge Furtado; Ano: 1989; Duração: 13 minutos; Local de Produção: RS - Brasil.

"Um ácido e divertido retrato da mecânica da sociedade de consumo. Acompanhando a trajetória de um simples tomate, desde a plantação até ser jogado fora, o curta escancara o processo de geração de riqueza e as desigualdades que surgem no meio do caminho."

 



5 de fev de 2012

Como uma onda no mar.


Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia.
Tudo passa, tudo sempre passará.
A vida vem em ondas, como um mar, num indo e vindo infinito.
Tudo que se vê não é igual ao que a gente viu há um segundo.
Tudo muda o tempo todo.
No mundo não adianta fugir, nem mentir pra si mesmo.
Agora, há tanta vida lá fora.
Aqui dentro sempre, como uma onda no mar.

    - Como uma Onda no Mar - Lulu Santos

2 de fev de 2012

Um desenho em fases: Carol e Zago

Olá pessoas! Esse desenho eu fiz pra minha amiga Carol e o namorado dela, dessa vez eu lembrei de tirar fotos durante o processo, então aqui estão as fases do desenho, pra vocês verem como é que surge um  desenho (não que alguém tenha perguntado, mas enfim...).

Na foto: Carol e Zago



 Duas pessoas na foto = dobro do trabalho.
Espero que ela não se importe de ver a foto aqui no blog, hihi.


Todo desenho começa com uma folha em branco.
Lapiseira na mão, rock 'n' roll no rádio e mãos à obra!


Seriam eles...Robôs?
Não sei se dá pra ver direito, mas Carol e Zago viraram muitos quadrados e retângulos. Essa é a primeira coisa que faço (a parte mais chata), faço linhas e quadrados no lugar onde vão ficar as partes mais importantes, como a boca, os olhos, o nariz e a orelha. Além de fazer uma linha onde começa o queixo e termina a testa. Por exemplo, eu vejo na foto quanto mede o olho, daí eu amplio essa medida e passo para o papel, na forma de um retângulo.


Ganhando forma.
Nessa parte é só preencher os quadrados e fazer todo o resto do esboço, prestando muita atenção onde começam e terminam as linhas, na expressão facial que eles estão demostrando, etc., para sair o mais parecido possível.


Começando a preencher.
Agora começa a parte divertida (menos quando tu não acerta de jeito nenhum, foi o que aconteceu com o rosto do rapaz, que eu fiz e refiz váaaarias vezes). Geralmente começo pelo rosto.


Carol e seu meio cabelo.
Nessa parte eu ia fazer o rosto completo do Zago, mas encontrei sérias dificuldades. Então pulei essa parte e comecei a fazer o resto da Carol.


Carol pronta.
E depois de mais um tempo de trabalho...


Desenho pronto!
Gostei do resultado! A princípio era pra fazer o desenho em 10 horas, pra Carol poder levar pro Paraná, mas eu não consegui nesse tempo. Mas pelo fato de eu me esforçar pra fazer o mais rápido possível, demorei menos do que normalmente. Desenhar essas fotos dá trabalho, por isso sempre prefiro desenhar os meus elfos e fadas, e outras coisas que surgem na minha mente, principalmente através da música. Para ver mais desenhos meus é só clicar na tag desenhos.
Por hoje é isso. Beijos, Mari. 
Comentem!

Dig Up Her Bones - The Misfits

Ontem comecei a ouvir The Misfits e gostei bastante! Em particular da música Dig Up Her Bones, muito boa!

1 de fev de 2012

Unhas: Caveira e Sangue

Olá! Hoje eu quis pintar as minhas unhas de um jeito diferente, então resolvi fazer uma caveira no polegar e no dedo anelar algo como sangue escorrendo. Como eu não sou nenhum pouco experiente em fazer isso, peço que me perdoem pelos borrados e tudo mais.

Ahh, eu voltei para o velho layout do blog, agora prometo me acalmar por um bom e longo tempo, e parar com isso de trocar o modelo toda semana, rsrs. Beijos, Mari.