20 de jan de 2012

Uma coisa leva a outra.


Um texto sobre irmãs siamesas, internet, batatas, sexo, faculdade, Show do Milhão, Big Bang e outras teorias da criação. E também sobre como uma coisa leva a outra.

Em uma sexta-feira muito agitada, que incluiu jogar Worms, esconder chinelos alheios, ser molhada, terminar de assistir Os Pilares da Terrra, começar a assistir Grimm, encontrar sapos que não viram príncipes no quarto y otras cositas más...Eu resolvi escrever este post, pois acho legal o jeito que as coisas acabam acontecendo, como uma coisa leva a outra. Lembro-me de que, muitas vezes, minhas amigas e eu estávamos conversando e de repente parávamos e nos lançávamos um olhar profundo perguntando - como foi mesmo que chegamos nesse assunto? - e a partir daí, partíamos para uma retrospectiva (nem sempre bem sucedida) das nossas falas e ações.
Meu próximo post será sobre música, provavelmente seu título séra "Qual a música que te define?". Agora eu lhe pergunto caro leitor, qual dos itens abaixo você acha que desencadeou uma série de eventos que me levou a escrever esse (próximo) post?

A) Eu estava escutando minha música preferida e pensei nisso.
B) Era o nome de um tópico de orkut.
C) Alguém em Bangladesh comeu batatas no almoço.
D) Há na Índia duas irmãs siamesas conhecidas como irmãs-aranha.

E a resposta da pergunta que vale um milhão em barras de ouro que valem mais do que dinheiros é: A letra D!

Tudo começou da seguinte forma. Ou terminou da seguinte forma. Afinal, vou do fim ao início. (Sinta-se à vontade para pular esse parágrafo.)

Eu resolvi postar sobre como uma coisa leva a outra, porque... Primeiramente, eu resolvi postar sobre músicas preferidas e achei interessante o jeito de como cheguei nesse assunto. Foi porque... Li um texto, num site, chamado "Qual a música que te define?". Entrei nesse site porque... Queria mostrar uma coisa pro Gabriel. A coisa era... Uma foto de duas mulheres siamesas conhecidas como irmãs-aranha. Eu fiquei sabendo disso porque... Passou no Programa do Ratinho que minha mãe estava assistindo porque... Era comercial da novela da Globo. As irmãs apareceram na TV porque é um caso estranho de mal formação congênita que ocorreu porque... Bem, eu não sei porque. Mas sei que a mãe delas um dia ficou grávida porque... Fez sexo. E sem proteção porque... Mora na Índia.

(Ok ok, esse final foi meio preconceituoso)

Mas enfim, se eu continuasse iria acabar no Big Bang, com Deus criando o mundo em sete dias, ou outras teorias do surgimento de tudo. O que eu quis dizer é que pra mim chegar nesse post, os pais das gêmeas tiveram que se conhecer, e os pais deles antes, e os pais dos pais mais antes ainda. E o casal teve que viver num país subdesenvolvido, para que tivessem uns 20 filhos, entre eles as gêmeas. E algum canal teve que ir filmar uma matéria sobre isso. E alguém teve que inventar a filmadora, e a TV, e a internet. E a Globo teve que fazer um comercial bem naquela hora, para que minha mãe trocasse de canal e eu pudesse assistir. E o MSN teve que ser inventado para que eu pudesse falar com alguém que não mora aqui e pudesse mostrar uma imagem da internet. E pra conhecer alguém que não é daqui, além de nascer, eu tive que estudar na Unijuí, fazer Nutrição, sentir fome e ir comprar um pastel. Mas pra fazer faculdade, alguém teve que inventar o ProUni. E a política! E a escrita! E o fogo! Ufaaa! É isso. Foi assim que cheguei nesse e no próximo post. Agora, como você chegou até aqui, já é outra história.

Ninguém está sozinho. Nossas vidas estão ligadas com as das outras 7 bilhões de pessoas que vivem nesse mundo, com as pessoas que já viveram e com as que ainda viverão. Nossa vida está relacionada com a natureza, o vento e a chuva. Quem sabe o cantar de um grilo na Argentina, ou o voo de uma borboleta na Europa possam mudar destinos. Uma coisa leva a outra. E as vezes coisas ruins acontecem para que melhores possam acontecer depois.

PS:Isso tudo me lembra muito do filme Efeito Borboleta, um dos meus preferidos.
PS¹:O link do site onde li sobre as irmãs é ESSE.
PS²:O site que fala das irmãs me direcionou para obviousmag.org, onde li o texto sobre música.
PS³:Talvez eu esteja apenas pensando demais.

E você, como veio parar aqui? Bom fim de semana, beijos Mari.

2 comentários:

Vinícius M.C. disse...

Texto legal, gostei pela forma do desenrolar do contúdo apresentado no texto que mesmo parecendo inexo tem muita lógica e a propósito vim para aqui através do blog Do Isak de Castro

Gabriel Kryszczun disse...

o que me levou a estar aqui agora lendo isso?Hum...vejamos...
complexo isso pensar na escolha exta que te levou a estar aqui fazendo esta ação no lugar de qualquer outra coisa em outro lugar.
talvez uma possibilidade que desencadeou tudo:
comprar uma moto - andar com ela - se acidentar com ela- perna quebrada - faculdade de quimica trancada - meses de ócio - prouni - inexistencia de bolsa em quimica - vaga para biologia - bolsa em biologia aceita - aulas de biologia - fome - ir na cantina - fila na cantina - ter uma conta no orkut - ser visitado - visitar de volta - msn - unijui - semana academica de biologia - conhecer uma blogueira de Crissiumal ( ;p ) - ficar curiso de como é ter um blog - fazer um - postar umas bobagens - logar na conta ver no painel "Uma coisa leva a outra. " no blog imaginario - ler - decidir cometar - FIM.