24 de out de 2011

Tolstói

Em alguns filmes que assisti, foram feitas citações de um tal de Tolstói, mas eu nunca tinha lido nenhuma obra dele, sendo assim, resolvi ler Felicidade Conjugal, e adorei! A primeira vista, parece título de livro de auto-ajuda, mas não é nada disso. Agora estou lendo seu livro mais famoso, Guerra e Paz. É só ler a biografia do Tolstói pra perceber que ele era uma pessoa muito interessante. A propósito, enquanto estava pesquisando sobre Tolstói, descobri que tem um filme sobre ele, chama-se A Última Estação, eu quero muito assistir!

Liev Nikoláievich Tolstói
nasceu na Rússia, em 1828, e faleceu em 1910. Filho de uma importante família ligada aos czares, ficou órfão ainda criança. Na Universidade de Kazan estudou línguas orientais e direito. Em 1847, por herança, tornou-se proprietário de terras em sua cidade natal. Depois de várias crises espirituais, tornou-se uma pessoa profundamente religiosa. Perseguido e excomungado pela Igreja, seus últimos anos são de engajamento social. Tornou-se, na velhice, um pacifista, cujos textos e ideias batiam de frente com as igrejas e governos, pregando uma vida simples e em proximidade à natureza.Teve uma importante influência no desenvolvimento do pensamento anarquista. Foi um dos maiores autores da literatura russa do século XIX.

Suas obras mais famosas são Guerra e Paz, sobre as campanhas de Napoleão na Rússia, e Anna Karenina, onde denuncia o ambiente hipócrita da época e realiza um dos retratos femininos mais profundos e sugestivos da Literatura.

Morreu aos 82 anos, de pneumonia, durante uma fuga de sua casa, buscando viver uma vida simples.

Para finalizar este post, algumas frases de Tolstói:

Não há grandeza quando não há simplicidade.

A alegria de fazer o bem é a única felicidade verdadeira.

Todos pensam em mudar a humanidade e ninguém pensa em mudar a si mesmo.

O amor começa quando uma pessoa se sente só e termina quando uma pessoa deseja estar só.

Na vida só há um modo de ser feliz. Viver para os outros.

Cada um viveu tanto, quanto amou.

As famílias felizes parecem-se todas; as famílias infelizes são infelizes cada uma à sua maneira.

A mulher é uma substância tal, que, por mais que a estudes, sempre encontrarás nela alguma coisa totalmente nova.

Há quem passe por um bosque e só veja lenha para a fogueira.

Não alcançamos a liberdade buscando a liberdade, mas sim a verdade. A liberdade não é um fim, mas uma consequência.

"Eu queria movimento e não um curso calmo de existência. Queria excitação e perigo e a oportunidade de sacrificar-me por meu amor. Sentia em mim uma superabundância de energia que não encontrava escoadouro em nossa vida tranquila."

Nenhum comentário: