6 de set de 2011

O Pálido Ponto Azul

Quem me conhece sabe o quanto eu gosto de astronomia. Passei a me interessar pelo assunto, quando comecei a assistir a série Cosmos na TV Escola. Cosmos, é uma série produzida por Carl Sagan (1934-1996), um astrônomo norte-americano, que eu admiro muito. Além de produzir a série Cosmos para a TV, Sagan foi autor de um romance chamado Contato, que virou filme (ainda não consegui assistir, mas quero muito) e de livros como O Mundo Assombrado Pelos Demônios, Os Dragões do Éden, O Pálido Ponto Azul e Bilhões e Bilhões (o último eu já li).
Pra quem conhece a vida, a obra e as idéias de Carl Sagan, ele é lembrado como uma pessoa incrível, com uma visão de mundo extremamente científica, e ao mesmo tempo, sentimental e poética. A ciência era sua poesia.
Sagan nos incentiva a deixar a espiritualidade geocêntrica e narcisista, e aceitar a vastidão do Universo. Nos desperta de crendices, das fantasias espirituais, da religião, da idéia de um Deus, do egoísmo, do pensamento de que a Terra é privilegiada no espaço. E ao mesmo tempo, faz você perceber como é especial e incrível ser um ser vivo e poder estar compartilhando um planeta com as pessoas que você gosta, e por isso diz que devemos cuidar da Terra e uns dos outros.

Coloquei aqui um vídeo que gosto muito, que sempre me faz pensar. É uma narração na voz do próprio Carl Sagan, de um trecho do livro O Pálido Ponto Azul. O vídeo refere-se a uma foto tirada muito distante da Terra, na qual ela aparece apenas como um pálido ponto, suspenso num raio de sol.




"Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol." - Carl Sagan

Nenhum comentário: